Marco Aurélio Garcia Defende Populismo

O conceito de populismo tem sido usado na América Latina para desqualificar experiências populares de grande valor. Marco Aurélio Garcia.

A declaração acima foi feita pelo assessor de Lula que se referia especialmente à Venezuela de Hugo Chávez. O populismo é uma prática política onde o povo é utilizado como massa de manobra para driblar a democracia.

Veja porque as práticas de Huga Chávez são populistas: Chávez utiliza o povo para aumentar seus poderes. Quando ele não consegue fazer uma reforma dentro das instituições democráticas, junto aos parlamentares venezuelanos, ele utiliza o contato direto com a massa para conseguir atingir seu objetivo. O melhor exemplo disso foi a reforma que permitiu que ele fosse reeleito para sempre.

Um dos indícios de populismo é o uso intenso de rádio e tv: Chávez tem programa de TV onde atende diretamente o povo. A ideia parece boa aos incautos, mas ela concentra o Estado na personalidade do líder nacional que passa a ofuscar outras lideranças políticas. No Brasil o político que mais se aproxima do perfil de populista é o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho, que felizmente fracassou nas últimas eleições.

A declaração de Marco Aurélio Garcia é importante pois mostra que no governo federal existem muitas lideranças políticas que estão dispostas a abrir mão da democracia. Na verdade esses indivíduos distorcem o conceito de democracia. Para gente assim qualquer consulta popular é mais ‘democrática’ que as decisões de um Congresso Nacional livre, o que não é verdade. O presidente da república tem poderes para, por exemplo, tornar os jornais e revistas mais mansos e menos críticos oferecendo benefícios como propaganda paga com dinheiro público. Se juntarmos a isso a possibilidade de convocar plebiscitos populares o resultado pode ser uma ditadura. Nós já experimentamos dois períodos de ditadura no Brasil: o governo de Getúlio Vargas e o regime militar. Se depender de alguns petralhas o futuro nos reserva mais do mesmo.

1 Response

Deixe uma resposta