Funcionalismo Público

Se a Receita Culinária Fosse Feita em um Parlamento…

Se você não é advgado nem funcionário público talvez nunca tenha tido um bom motivo para ler meia dúzia de leis que tratam de um mesmíssimo assunto. A Ana Paula fez um exercício divertido: fez uma receita de bolos em um formato próximo do que seria se fosse uma lei. Clique aqui e veja como seria uma receita culinária se a mesma fosse feita em um parlamento.

Algumas Coisas Sobre a China

A escrita tradicional (中國) e simplificada (中国) da palavra "China"Hoje foi o último dia dos Jogos Olímpicos e por isso resolvi falar de algumas coisas que acho interessante sobre a China.

De cada cinco pessoas no mundo, uma delas é chinesa. Apesar dessa proporção ser grande eu pouco ouço falar sobre o modo de vida de lá. Não é curioso?

Aparentemente existe uma valorização da educação formal muito maior naquele país do que no Brasil. Eu ainda não tive contato suficiente com literatura, filmes e seriados chineses para confirmar isso, mas aparentemente é o caso. Uma vez eu li algo a respeito em um livro de Paul Kennedy: Ascenção e Queda das Grandes Potências. Kennedy argumentava que nos EUA não se valoriza muito o preparo técnico formal, e que isso prejudica a economia de um país ao longo prazo. Qual será o peso que a valorização do ensino tem na atual prosperidade chinesa?

Em relação ao nome, os chineses chamam o seu Estado, a sua nação, de “Estado Central”, cuja pronúncia em mandarim é Zhōngguó (中国). O nome “China” que nós ocidentais damos para o “Estado Central” é um nome que os estrangeiros criaram se baseando no nome da dinastia Qin. Da mesma forma, não existe uma língua chamada chinês. A língua oficial na China é o mandarim de Pequim, e existem diversas outras línguas e dialetos falados dentro da China. Somente do mandarim existem oito dialetos…

Existem duas Chinas… Com o fim da II Guerra Mundial duas grandes frentes disputaram o poder interno. A frente de direita era liderada por um oficial do exército chinês que segundo a história tinha interesses de fundar uma nova dinastia. A frente de esquerda era mais voltada às ideologias de Confúcio onde o interesse coletivo deve prevalecer sobre o interesse individual. Em um mundo polarizado entre EUA e URSS a frente de esquerda se identificou com o comunismo da URSS e a frente de direita se identificou com o liberalismo econômico dos EUA. Na China continental a esquerda ganhou o controle de todo o continente (República Popular da China), e o grupo de direita ficou com a China que conhecemos hoje como Taiwan (República da China). Mas até hoje ambos Estados reclamam ser o verdadeiro governo central…

obs: quando a China se fechou para o mundo, logo após a revolução cultural, eu acho que estava patente que a China não era nem alinhada à União Soviética ou aos Estados Unidos. Ainda hoje as pessoas olham para aquela direção e acham que eles são comparáveis aos russos, o que é um grande engano.

Na China não se usa o alfabeto romano. O mandarim é escrito usando um alfabeto muito antigo chamado kanji. No Brasil nós chamamos este alfabeto de ideograma, pois cada letra costuma representar uma idéia. O kanji também é muito usado no Japão e nas Coréias, mas nestes dois países existem alfabetos auxiliares que são mais fáceis de se usar. O kanji tem milhares de letras. Para ser considerado alfabetizado um chinês deve conhecer mais de dois mil ideogramas!

Em mandarim existem cinco entonações diferentes para cada vogal que conhecemos. Assim uma simples sílaba pode ser pronunciada de cinco maneiras diferentes! A palavra “ma” pode significar mãe, xingar, cavalo, maconha ou uma preposição de pergunta, dependendo da entonação. Então a frase “mamãe xingou o cavalo?” pode ser facilmente confundido com “o cavalo xingou a mamãe?” por alguém que não tenha o ouvido treinado 🙂

A China é uma enorme república onde existe praticamente um único partido: o Partido Comunista Chinês. Os chineses se orgulham de ter o partido com o maior número de militantes no mundo. Apesar de ser o partido hegemônico, duas coisas me chamam a atenção: (1) existe um sentido republicano mais forte no Partido Comunista Chinês do que na maioria dos partidos brasileiros. Em outras palavras o partido não se mistura com o governo em termos de estrutura ou de orçamento; (2) existem outros partidos menores na China em plena liberdade de funcionamento, apesar das notícias da imprensa ocidental. O chinês médio costuma entender que a sua nação é a maior democracia no mundo. Essa informação deve surpreender a qualquer ocidental que tem sua visão de mundo feita por notícias distribuídas pela Reuters, American Press ou France Press (a grande maioria das notícias que lemos no Brasil vem de uma dessas fontes, seja qual for o jornal ou revista). O ponto de vista oposto é o da agência chinesa Xinhua. Não sei se é idôneo, mas é muito útil para comparar com o que costumamos ler.

Mas isso é muito bom para demonstrar que o sentido de democracia é muito vago. Muitos consideram os EUA muito democráticos, mesmo que o seu processo político se baseie em dois partidos (limitação de escolha) e que a eleição se baseie fortemente em financiamento de grandes corporações (predominância do capital sobre o indivíduo). Os brasileiros também se acham muito mais democráticos que a China. Eu questiono isso. Veja só: até hoje eu não dei uma palavra sequer sobre as eleições municipais de São Paulo, pois tenho medo de ser penalizado com uma multa pelo Estado brasileiro. Hoje declarar apoio no meu blog pode me gerar uma multa de até R$ 24.000,00 para mim e mais outros R$ 24.000,00 para o candidato, além de poder haver cancelamento da elegibilidade do candidato. Parece que estou exagerando? Pois eu e mais um jovem do PSDB abrimos um blog para divulgar notícias do candidato do nosso partido e poucos dias depois um assessor do candidato nos convidou para uma reunião e expôs o problema pedindo que retirássemos a página do ar. Então eu acho muito hipócrita dizer que a China não é do bem por que tem um determinado número de partidos no poder… As críticas à política chinesa que fazem sentido se restringem a violação de direitos humanos, mas o assunto não é tratado com respeito pela mídia ocidental.

Crianças com a Bandeira Chinesa

A China possui muitas etnias, e nos jogos olímpicos fez questão de valorizar todas estas etnias. Na abertura dos jogos foi possível ver 56 crianças vestidas com roupas típicas, representando cada uma destas etnias. É um sinal positivo. Muitos países valorizam suas minorias étnicas, como a Suíça. Outros estados, como os EUA, têm medo das minorias. Recentemente o governo Bush tornou ainda mais difícil a entrada de imigrantes latinos, e até de turistas, atendendo a um clamor eleitoral de extrema direita de manter a maioria branca. Os jornais ocidentais criticaram o fato das crianças serem todas da etnia da maioria, a etnia Han. É uma representação. Sem comentários.

Funcionalismo Público

Eu ainda não sei bem mas me parece – até onde eu posso deslumbrar – que o funcionalismo público teve muitos dos seus princípios vindos da China. Confúcio e Zhuge Liang são dois nomes de referência sobre o assunto, pois ambos deixaram um forte legado moral e ético sobre o serviço público. Notei isso assistindo a uma novela coreana de 2004 cujo título é 낭랑18(Sweet 18). Nela o protagonista é um funcionário público sul coreano: um promotor público que luta no combate à corrupção. Por diversas vezes é citado Zhuge Liang, um herói chinês. Sua atuação remete ao período dos Três Reinos que antecederam a China unificada. Busquei três citações nos dois primeiros capítulos da série:

"Inacabada obra a restauração de Han, o último rei falecera. Nosso castelo agora está revestido com a mais terrível condição."

 

Segundo o seriado a citação faz parte do livro “Petição para Confronto em Batalha”, mas eu não encontrei nenhuma citação a este livro na internet. Provavelmente é do livro Chū Shī Biǎo (出師表) que Zhuge Liang escreveu antes da batalha do norte, e contém várias recomendações sobre a guerra além de princípios morais que deveriam guiar o governo do imperador Liu Shan.

 

Nessa cena o avô do chama a atenção do neto com uma citação de Confúcio. A fala do Avô:

“Confúcio disse que as pessoas escolhem suas palavras cuidadosamente porque elas têm medo de sustentar suas próprias palavras. Como você pode falar dessa maneira quando você é um funcionário público?”

O avô do promotor Kwon cita outro provérbio tradicional à mãe da noiva, quando toma conhecimento de que o promotor cancelou o casamento:

“Não é apropriado para um cavalheiro voltar atrás com sua palavra”

Alguns valores modernos do funcionalismo público ocidental teriam sido trazidos, em parte, pelos ingleses quando estes chegaram à China no auge do império britânico. Como a Inglaterra tinha um domínio de fato sobre o Reino Português, parte desses valores teriam sido assimilados por aqui também. Quem dera a contribuição moral de Confúcio e Zughe Liang fossem maiores no Brasil: certamente teríamos serviços públicos de melhor qualidade.

Quer saber mais? CHINAKNOWLEDGE – a universal guide for China studies

Um cajado e uma túnica

Eu estive enganado por todos esses anos de serviço público. Eu sempre insisti que o trabalho no serviço público é irracional e improdutivo porque o funcionário público não possui um sistema informatizado adequado.

Retiro o que disse.

O funcionário público não precisa de sistemas que tornem o trabalho rápido e eficiente, mas sim de uma túnica e de um cajado.

ps: estou de muito mau humor hoje…

Informações de Vencimento do Chinchilla

Hoje eu resolvi falar um pouco sobre como é trabalhar na Folha de Pagamento da Assembleia Legislativa. Eu trabalho neste setor a alguns anos, e também tive a boa oportunidade de contribuir por alguns meses em um projeto de informática também na Assembleia. Boa parte do trabalho no setor se encaixa perfeitamente naquele tipo de trabalho que você conhece como sendo burocrático, ou seja, moroso. Fora a reestruturação administrativa do deputado Tripoli, do 1996, a influência da fora no modo de trabalhar é praticamente nula, e é comum eu encontrar formas de se trabalhar definidas a duas décadas, portanto antes da resolução da época do Tripoli.

Ainda assim a quantidade de funcionários que desempenham os serviçoes de Folha de Pagamento têm caído monotonamente ao longo dos anos, sinal de que mesmo quando não existe uma gerência formal nos processos mais gerais, os ganhos de produtividade acabam sendo adotados pelos funcionários nas suas tarefas diárias. Foi assim quando o substituíram a máquina de escrever pelo editor de textos, assim como quando substituíram a máquina de calcular pela planílha eletrônica.

Esta foto exemplifica uma quantidade média de trabalho de nomeações de funcionários novos. Com as fichas antigas um funcionário da folha gastaria um dia de trabalho anotando a caneta as publicações de nomeações em fichas A3 e depois emitindo um relatório chamado Informações de Vencimento (IV) que está bravamente em produção a pouco mais de quinze anos desde que foi desenvolvido em DBase pelo meu colega Carlos Giusti. Hoje este mesmo trabalho gera um volume menor de papel, e em bem menos tempo graças ao Sistema de Folha de Pagamento do Projeto Chinchilla.

Por outro lado estou enviando outra foto com uma cadeira repleta de serviços do mesmo gênero, todos enviados à Folha de Pagamento em um único dia:

Detalhe: pessoas dependem do bom andamento desse serviço todo para que no dia de pagamento o ordenado seja depositado fielmente pelo empregador. Dá para notar a força tremenda necessária para dar vazão a este trabalho, já que as pessoas dependem disso para receber o ordenado em conta corrente. O mais surpreendente é que em essência todo o fluxo de trabalho dentro da Folha de Pagamento da Assembleia é basicamente o mesmo exceto alterações formais de junções ou divisões de salas decorrentes da já citada resolução da gestão Tripoli.

Os relatórios, que faz vinte anos eram emitidos em quatro vias carbonadas e datilografadas, foram transformadas em relatório impresso por DBase faz quinze anos, e desde então vinha sendo impresso em impressoras matriciais. Como houve evasão de força de trabalho nos últimos anos, o ganho dos relatórios de Informações de Vencimento do chinchilla basicamente compensaram a evasão de funcionários.

Em outras palavras, o governo não pode despedir para fazer o downsizing, mas ao deixar de contratar novos funcionários, de uma maneira alternativa o downsizing é realizado. Pena que de uma maneira pouco programada.

Porque recomendei a compra de um software proprietário para a instituição publica que trabalho

Há dois anos a equipe de informática em que eu trabalhava precisou de uma ferramenta especifica para planejamento de sistemas com gráficos UML. Após alguns dias de testes com varias ferramentas, algumas livres e outras pagas, entendemos que as opcoes livres disponíveis eram muito instáveis e que não ofereciam todos os recursos necessários. As ferramentas preferidas foram o Argo UML e o Borland Together, a primeira livre e a segunda comercial. Aquela época o Argo não oferecia o pouco que precisávamos: uma boa ferramenta de diagrama de classes seria o suficiente. A versão testada era instável, tendo fechado varias vezes durante os testes sem nenhum motivo aparente. Optamos pela ferramenta comercial da Borland pois parecia ser a opcao que oferecia o menor custo ao Estado, considerando que a ferramenta era completa e estável e parte da equipe tinha vivencia com o ambiente Borland, o que significa uma importante economia com treinamento de pessoal. Por fim, o Together oferecia uma integração com a ferramenta livre Eclipse, utilizada pela equipe.

Feita a opcao passei um memorando expressando minha recomendação para a administração. Pouco mais de um semestre depois e passado um processo moroso de compra, a mesma foi concluída e recebemos o software, já defasado e incompatível com nossa versão de eclipse. No pedido de compra solicitamos uma versão especifica do Together, sem levar em conta de que durante o processo compra uma nova versão poderia ser lançada, como de fato aconteceu. Mas como eu poderia saber?

O infeliz desfecho é que trabalhos durante muito tempo sem documentação UML em função da ineficácia da administração em comprar o software em temp adequado. Hoje o Argo passou para um outro time de desenvolvedores, e aqueles bugs mais irritantes já foram corrigidos. Consigo gerar meus diagramas de classes tranquilamente e tenho uma exportação para código java bastante útil para projetos recém especificados. Vez por outra me pergunto se eu deveria ter me empenhado mais em fazer o processo de compra do Together andar mais rápido, mas acho que não. Teria sido um desperdício maior ainda me desviar da minha ocupação de desenvolvedor para desbravar o mundo desconhecido do processo administrativo de compra de software. Outras opcoes, como baixar o codigo fonte do Argo e desenvolver as funcionalidade eu mesmo eram custosas demais, e acabei deixando de lado. O software livre é uma tendencia interessante, cujas vantagens para os usuarios é inegavel, e para os desenvolvedores é quase sempre vantajoso. Determinar quais as condicoes em que vale a produzir um software livre é uma tarefa mais dificil do que parece.

Cargo Público

Um sujeito vai visitar um amigo deputado e aproveita para lhe pedir um emprego para o seu filho que tinha acabado de completar o supletivo do 1º grau.

– Eu tenho uma vaga de assessor, só que o salário não é muito bom…

– Quanto doutor?

– Pouco mais de 10 mil reais!

– Dez Mil!!!!???? Mas é muito dinheiro para o garoto! Ele não vai saber o que fazer com tudo isso não, doutor!!!! Não tem uma vaguinha mais modesta?

– Só se for para trabalhar na Assembléia. Meio período e eles estão pagando só 7 mil! Ainda é muito doutor! Isso vai acabar estragando o menino!

– Bom, então tenho uma de consultor. Estão pagando 5 mil reais por mês, serve?

– Isso tudo é muito ainda, doutor. O Senhor não teria um emprego que pagasse uns mil e quinhentos ou até dois mil reais???

– Ter até tenho, mas aí é só por concurso e é para quem tem curso superior, pós graduação ou mestrado, bons conhecimentos em informática, domínio da língua portuguesa, inglês fluente e conhecimentos gerais. Além do mais ele terá que comparecer ao trabalho todos os dias…