literatura

Incidente em Antares

Demorei muito tempo para ler este livro. Sabe estes livro que você quer ler mas fica enrrolando meses e meses para terminar? Pois bem, a primeira metade do livro é bastante chata. Parece uma tentativa de criar uma novela com fins didáticos, pois a trama se baseia mais nos fatos políticos da Brasil da época.

Bem, a segunda metade do livro são outros quinhentos. O livro deixa de lado picuinhas políticas para se ater a um fantástico incidente. Talvez o livro pudesse ser mais divertido se a primeira parte fosse outra. Ainda assim eu recomendo este livro. É divertido.

Assassinatos na Academia Brasileira de Letras

Literatura: romance policial de Jô Soares.

Na minha opinião esta é a melhor dentre os três romances escritos por Jô Soares. Aquilo que mais me incomoda no seu estilo, que é o uso de estrangeirismos de maneira exagerada, foi bastante amenizado neste livro. Particularmente acho que ele usa palavras que foçam uma erudição ausente, mas isso é dele.

Mas vamos para o que interessa: o livro é uma boa diversão, e ao meu ver vale a pena de ser lido.

O Mundo de Sofia


Literatura: romance de Jostein Gaarder.

Acabo de reler este livro que tenho desde de antes de começar minha faculdade. O livro continua o mesmo, mas eu com certeza mudei 🙂 Provavelmente este é uma das melhores tentativas de se misturar didática com romance – afinal não é isso que Dan Brown acaba fazendo também?

Leitura obrigatória para os perplexos, seja para os iniciados ou não.

O Código da Vinci

Literatura: romance policial de Dan Brown.

Conforme escrevi em uma crítica anterior, gosto da forma como Dan Brown escreve. A estória deste livro me fez reviver um universo que eu não visitava a algum tempo, um lugar cheio de conspirações e coisas secretas.

O fato é que para quem leva a sério, o livro pode é muito instigador, seja para aqueles que buscam Big Brotheres ou outro tipo de conspiração, seja para os cristãos de bem que vêm uma grande ameaça nas palavras de Brown.

Se você é cristão, talvez o melhor seja escolher um outro livro para ler. Acho que nenhum “bom cristão” – cidadãos sérios que levam sua vida religiosa muito a sério – precisa se aborrecer com uma história como esta. Caso contrário o livro é uma boa diversão.

O Homem que Matou Getúlio Vargas

Literatura: romance policial de Jô Soares.

O segundo romance de Jô Soares conta a história de uma estranha personagem, treinada para ser um terrorista anarquista na Europa, e que passa por situações inimagináveis.

Leitura fácil e divertida, cansa um pouco pela extensão do livro, que infelizmente é maior que a história, obrigando o leitor a passar por alguns trechos óbvios e repetitivos. A nota baixa que dou também reflete a insistência do autor em imitar autores do século XIX, citando palavras banais em francês como se fosse o má-xi-mo!

Não fosse o enorme ego de Jô Soares e o livro receberia 5 estrelas. Para quem não se importa com o estrelismo dele, é uma ótima recomendação.

Veja mais na Livraria Cultura

Fortaleza Digital

Literatura: romance policial de Dan Brown.

Fortaleza Digital é um software de criptografia inquebrável, capaz de manter a privacidade de qualquer cidadão, empresa ou governo que possa fazer uso dele. A disseminação de tal software seria capaz de impedir que governos bisbilhotassem a vida alheia, por uma lado aumentando a privacidade dos cidadãos de bem, e por outro permitindo que grupos ilegais se articulem mais livremente pela internet.

Diferente de muitos livros de ficção que envolvem alta tecnologia, este livro aborda esta outras tecnologias de maneira factível, de modo que a história não deixa de ter graça mesmo para os profissionais da área.

Do mais, o livro é bem escrito, e como os demais livros de Dan Brown, a narrativa é levada alternadamente entre duas ou três situações simultaneamente. O resultado é uma leitura fácil e prazerosa que segura o leitor até o fim.

Veja mais na Livraria Cultura

O Xangô de Baker Street

Literatura policial de Jô Soares.

Este primeiro romance de Jô Soares traz uma história gostosa de se ler. Eclético, mistura personagens inusitados sem se tornar entendiante.

Para quem já teve aulas com a profa. de antropologia Lilia Schwarcz é notável as participações dela no que se refere a Dom Pedro II, especialmente o causo da chegada da imperatriz Tereza Cristina, que segundo consta era coxa e zarolha, coitada. Mas enfim, a única nobre européia que aceitou casar-se com um monarca americano.

Eu recomendo.