PSDB

Eleições 2010 e deputado Bruno Covas

image

Faz 8 anos que entrei na Assembleia Legislativa,dois dos quais trabalho diretamente com a equipe do deputado Bruno Covas, do PSDB.

Muito dinâmico, o deputado é capaz de inspirar em sua equipe a disposição para desempenhar o serviço com espírito republicano; com respeito ao eleitor.

Nessas eleições tivemos a felicidade de ver o trabalho do Bruno ser duplamente reconhecido: foi avaliado o melhor deputado estadual pela ONG Voto Consciente e posteriormente foi o mais bem votado pelo voto popular.

Parte importante desta campanha foi feita por amigos, familiares e militantes que, acreditando no neste trabalho, fizeram um trabalho voluntário de divulgação. Muito obrigado!

Daqui pra frente é aperfeiçoar ainda mais o trabalho em respeito aos mais de 239 mil votos alcançados.

Rede Globo 45 anos

A rede Globo esta completando 45 anos. Como parte da comemoração foi feito um video promocional, parecido com aqueles de final de ano onde vários artistas e jornalistas se revezam em uma espécie de jogral. Ovcê pode conferir o video a seguir:

Assistiu ao video? Pois bem, teve muito político aliado ao governo contrariado com este video. Acontece que o 45 é o número que o PSDB, partido do José Serra, utiliza nas eleições. É digitando este número que o eleitor brasileiro deve escolher o seu próximo presidente nas eleições de outubro. Para quem não gosta do PSDB ou do Serra o video da rede globo é uma maneira de embutir o número 45 na cabeça das pessoas de maneira subliminar.

Outro ponto controverso é a utilização da expressão “mais Brasil”, semelhante ao slogan de campanha que Serra lançou em seu discurso de desligamento ao governo de São Paulo e posteriormente no lançamento de sua pré-candidatura em Brasília, no último dia 10.

No final das contas a rede Globo retirou a propaganda do ar, para evitar atritos com o governo. Na sua opinião a rede Globo teria feito um conluio com o Serra para manipular a cabeça dos espectadores?

Seminário da JPSDB-SP

No final de janeiro a JPSDB-SP realizou um seminário de mobilização na Câmara Municipal da capital. Com o objetivo de marcar um primeiro contato da juventude para a campanha deste ano o encontro contou com a presença de vários jovens militantes que não deixaram de indicar quais são os tópicos mais sensíveis no debate e que, na nossa opinião, deve guiar o debate político.

Contamos com a presença do Eduardo, do Rio de Janeiro, ligado a uma produtora que esta fazendo um trabalho para o PSDB na internet. Ele fez uma matéria sobre o evento e disponibilizou no youtube 🙂

Obrigado Eduardo e todo o pessoal da produtora. Para engrandecer o trabalho eu vou divulgar um video SUPER tosco que eu fiz ao vivo pelo qik. Nele aparece o Chico falando, mas misteriosamente a voz dele não tem audio. Ainda não sei se foi problemas na transmissão pela rede 3G ou se eu vacilei e tampei o microfone com o dedão 😮

Reunião do Esquerda pra Valer na Assembleia Legislativa

Semana passada saiu uma matéria no Diário Oficial do Estado de São Paulo de uma reunião do Esquerda pra Valer, onde foi tratada a questão da reforma eleitoral pelo Dep. Bruno Covas. Os deputados Samuel Moreira, líder do PSDB, e o deputado Cássio Navarro também prestigiaram o evento.

Matéria do Diário Oficial sobre a reunião do Esquerda pra Valer
Matéria do Diário Oficial sobre a reunião do Esquerda pra Valer

Como sou primeiro secretário do Esquerda pra Valer eu fiz uma ata do evento. Como toda ata oficial tem aquelas minúcias chatas, mas é o que manda o protocolo:

Reunião do Esquerda pra Valer no Auditório Teotônio Vilela ocorrido em 10 de março de 2009 às 19:30.

Fernando Guimarães inicia os trabalhos falando do papel que o grupo do Esquerda pra Valer teve na discussão política e a participação na formação ideológica do PSDB e do Brasil. A institucionalização do grupo é um importante passo que deve ser alcançado emb reve. Leu a programa previsto para o II Diplomado em política que o Esquerda pra Valer deve promover neste ano de 2009. Solicitou a todos os presentes que preenchessem as fichas cadastrais distribuídas no evento. Incentivou a discussão de teses para influenciar ideológicamente o PSDB.

Dep. Cássio Navarro compõe a mesa se colocando a disposição do Esquerda pra Valer, grupo com o qual declarou ter imensa identificação. Cássio Navarro lembrou da atuação do movimento no Congresso Estadual do PSDB de Praia Grande, onde o grupo encaminhou 45 teses das quais 41 foram aprovadas em votação e passaram a fazer parte do programa do PSDB.

Fernando Guimarães lembrou do evento de Praia Grande e pediu a todos os membros do Esquerda pra Valer que ajudem na mobilização de novos membros.

Rodrigo Chame, do Rio de Janeiro, sugeriu que se fortaleça o Esquerda pra Valer fora do estado de São Paulo, convidando personalidades de outros estados para participar de eventos do grupo, e citou a título de sugestão os nomes Yeda Crusius (RS) e Aécio Neves (MG). Fernando Guimarães observou que também existe uma preocupação em chamar membros de outros partidos ou intelectuais que não mantenham ligação com partidos políticos.

Dep. Samuel Moreira, líder do PSDB, compõe a mesa às 20:20h e agadece o convite do deputado Bruno Covas e observa que a atuação parlamentar não se limita somente a representação, a propostas de leis e busca de novos recursos, mas passa também pela formação ideológica que é um instrumento indispensável para uma atuação como oposição hoje. Segundo o líder do PSDB na Assembleia paulista o PSDB poderia exercer o seu atual papel de oposição no governo federal de maneira melhor se houvesse um aprofundamento nas discussões de suas bandeiras e ressalta que a juventude é um segmento importante nessa discussão. Por fim se põe a disposição do Esquerda pra Valer, em especial com a disposição para o debate sobre o voto distrital.

Dep. Bruno Covas compõe a mesa e lembra das dificuldades que a militância jovem enfrentava para encontrar espaço para discução e inicia uma exposição sobre a reforma política. A bancada do PSDB não possui, hoje, uma indicação clara sobre o assunto de forma que muitas vezes as decisão da bancada são recebidas com surpresa por quem não participa do processo de discussão.  Obervou que o parlamentarismo é uma peça fundamental do PSDB que não tem sido   defendido a contento. Em relação ao pacto federativo, ressaltou que a distribuição tributária hoje concentra muitos recursos na União que recebe cerca de 65% dos recursos, contra 25% que vai para os estados e somente 10% para os municípios. A compentência de legislar também apresenta uma séria distorção, pois o estado hoje tem um espaço de atuação limitadíssimo. Apesar de existir urgencia de criar novas leis, essa necessidade de novas leis fica presa no gargalo do Congresso Nacional, enquanto as Assembleias estaduais são entidades ociosas, em função dessa distorção. Um ponto muito negativo do atual sistema político é a atual lista aberta, onde os candidatos concorrem especialmente com os candidatos de seu próprio partido, enfraquecendo o partido político. As coligações fazem com que os votos dados a um candidato de uma partido A ajudem candidatos de um partido B, processo que na maioria das vezes o eleitor não tem ciência. A reforma para uma lista fechada traria maior transparência pois o eleitor saberia exatamente quais candidatos seriam beneficiados com o voto. O financiamento público de campanha também foi levantado como um aspecto positivo, desde que implementado junto à lista fechada. O financiamento público diminuiria a má influência do dinheiro privado, que distorceria os interesses políticos, mas só pode funcionar adequadamente se a lista for fechada. O deputado Bruno Covas se colocou favorável à manutenção da obrigatoriedade do voto que ele considera ser a obrigação mínima de todo cidadão. Defendeu ainda o fim do suplente de senador e chamou a todos para dar continuidade ao debate dentro do PSDB.

Zé Rubens sugere discutir as PECs de Arnaldo Madeira que trata do financiamento público e de Mendes Thame que trata do sistema distrital misto. Sugeriu ainda a criação de uma comissão de habitação dentro do Esquerda pra Valer.

Fernando Chubaci elogiou a inovação na forma de mobilização para a atuação política e lembrou que a campanha do Obama foi marcada pela inovação e uso de linguagem acessível e citou o serviço MeuDeputado.org.

Miotto observa que as propostas de reforma política são propostas orgânicas e por isso devem ser analisadas em conjunto.

Antonio Carlos de Freitas Jr.  convida para participação em conferência de educação e declara apoio da Juventude Estadua do PSDB ao evento II Diplomado em política.

Caio enfatiza o papel educativo do Esquerda pra Valer. Propõe fazer congresso propositivo com a sociedade.

Notícias de uma Guerra Particular

Capa do DVD Notícias de uma Guerra Particular

Sempre que falo sobre moralidade com meus amigos eu me lembro de um filme que eu considero muito importante. É um documentário de João Moreira Salles chamado Notícias de uma Guerra Particular. Este documentário nos mostra um olhar sobre as comunidades pobres da cidade do Rio de Janeiro, a violência urbana decorrente do tráfico de drogas e a maneira como a Polícia Militar trata o assunto.

Eu vi este filme quando ainda cursava Ciências Sociais na FFLCH…

Foi assistindo a este filme que me dei conta de que a corrupção no Brasil nasce no cidadão comum. E isso me assusta muito ainda nos dias de hoje. Pois eu trabalho fazendo assessoria aos deputados estaduais do PSDB, e eu acredito que a política deve ser ocupada pelos cidadão que tem moralilibada e bons costumes.

Mais tarde o filme Tropa de Elite trouxe a mesma mensagem, mas desta vez romanceada: (1) a tolerância à corrupção existe em todas as classes sociais e (2) a soma de ilícitos menores gera a sociedade que temos; corrupta e ineficiente. Isso me entristece.

Eu recomendo que assistam ao documentário. Quem tiver dificuldades em conseguir o DVD segue abaixo link para o material que encontrei no google video em dez partes: parte 1, parte 2, parte 3, parte 4, parte 5, parte 6, parte 7, parte 8, parte 9 e parte 10. Já quebra um galho.

Pesquisa Aponta: Nome de Kassab Não Decola

Pesquisa do Datafolha sobre a intenção de voto para prefeito, realizada no dia 15, de maio indica três coisas interessantes:

  • O atual prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, se encontra em 3º lugar com somente 15% das intenções de voto;
  • Marta Suplicy e Geraldo Alckmin se encontram empatados para o primeiro turno, cada um com 30% das intenções: o dobro do alcançado por Kassab;
  • Geraldo Alckmin ganharia de Marta Suplicy com folga no segundo turno;

A pesquisa mostra que o atual prefeito Gilberto Kassab não conseguiu transformar os fatos políticos de sua gestão em votos. A situação favorável de Kassab, que é o prefeito em exercício, parece não ser suficiente para tornar a sua campanha viável. Segundo esta pesquisa, mais da metade dos votos do Kassab (63%) migrariam para Alckmin em um eventual 2º turno.

Apesar do empate técnico entre Alckmin e Marta no primeiro turno, o 2º turno é claramente favorável ao candidato tucano. Isso acontece porque o eleitor paulistano tem um alto índice de rejeição ao nome de Marta. Ou seja: muita gente odiaria ter Marta Suplicy como prefeita. Tal rejeição não é enfrentada por Alckmin que foi o governador com o maior índice de aprovação no Brasil.

Ao que tudo indica a divisão entre democratas e PSDB deve favorecer a candidatura do PT no primeiro turno das próximas eleições, mas o índice de rejeição de Marta deve favorecer a eleição do candidato tucano. Até junho teremos a definição de quem são de fato os candidatos. Novidades como uma candidatura de Paulo Maluf do PP ou um candidato independente por partidos menores pode alterar consideravelmente as possibilidades para as eleições.

ps: os números foram arredondados. Consulte a matéria original para obter as porcentagens exatas.

ps2: leia o comentário do tucaníssimo Raul Christiano.

ps2: leia o comentário não tão tucano dado pelo blog Tucano Jovem.

Candidatura Tucana

Tucano com o bico abertoNa última segunda estive na oficialização da candidatura de Geraldo Alckmin no diretório municipal do PSDB. A partir de agora Geraldo Alckmin é pré-candidato do PSDB para a prefeitura. Por enquanto a campanha não é permitida, por isso no atual momento Alckmin é pré-candidato, e não candidato. Os partidos políticos só devem homologar seus candidatos em junho, obedecendo ao calendário eleitoral.

A reunião foi noticiada por diversos jornais que aguardavam ansiosos esta definição do PSDB desde o fim do ano passado. A difícil questão da aliança com os democratas foi o principal fator para que a decisão não fosse tomada antes. Até o blog da juventude tucana, que até então vinha ignorando as manifestações favoráveis a candidatura própria dentro PSDB noticiou a reunião desta segunda-feira. A militância do partido têm realizado diversas manifestações na cidade nos últimos meses pedindo que o PSDB lance um candidato próprio para prefeito, e estas manifestações tem tido a presença de muita gente.

Como pode ser lido nas matérias que saíram na mídia aqui e ali, o deputado federal Walter Feldman e quase todos os vereadores da capital estiveram presentes na reunião de segunda-feira defendendo a aliança com os democratas. A defesa da aliança por parte de Feldman e os vereadores da capital não foi bem aceita pela grande maioria da militância, e alguns militantes mais beligerantes utilizaram de gritaria e termos impróprios para atacar os parlamentares. Isso é fato, mas foi a manifestação de uma minoria mais barulhenta. Mas Lobo admoestou a estes militantes com muita propriedade e energia e o deputado José Aníbal fez uma participação pela união do partido muito sensata. Ah, o anúncio de Lobo se balizou em preceitos partidários e na vontade da expressa manifestação da maioria da militância. Não vejo nenhuma falha democrática como apontaram alguns companheiros.

Eu não gostei do tom violento que a reunião tomou em certos momentos, mas acredito que se o partido tivesse se aberto a uma definição clara a alguns meses atrás estas discussões teriam sido mais brandas. Cabe aos militantes do partido pensar em um modelo de discussões de idéias mais moderno dentro do PSDB. Com isso estaremos fortalecendo o exercício da social democracia e a união interna do partido.

Punição aos Ocupantes da Reitoria da USP


Hoje recebi em meu perfil do orkut um recado de um perfil chamado “Vítimas dos CurruPTos” (sic) que faz a denúncia de que as forças públicas do Estado de S. Paulo estariam instaurando processo contra os alunos radicais que ocuparam a reitoria da USP recentemente. O conteúdo do recado vermelho é o seguinte:

LUTA O advogado do Partido daCausa Operária e membro do Comitê de advogados formado para defender os estudantes perseguidos, Alexandre Gallo, afirmou em entrevista à Radio Causa Operária que “foram instaurados inúmeros inquéritos contra os estudantes que participaram da ocupação (da USP). Obtive a informação que esses inquéritos estavam sendo confeccionados no 91° DP (…) fomos pessoalmente na delegacia para tentar tirar xerox destes inquéritos, aos quais por uma estranheza, apesar de serem processo público, não pudemos ter acesso”;Gallo afirmou também;“vamos entrar com medida judicial para ser entregue o processo”Segundo o delegado de plantão estão apenas procurando os endereços dos estudantes para começar a intimar os ocupantes. A segunda reunião do comitê contra as punições será realizada dia 26 de julho, às 19h no porão do prédio dos cursos de ciências sociais e filosofia, com o objetivo de organizar a campanha e colocar em marcha a defesa intransigente dos estudantes em luta…site www.pco.org.br.

Transcrevo aqui a minha resposta telegráfica: “Espero que a ocupação do espaço público pelos estudantes radicais seja adequadamente apurada e punida. Abraços.”

Acredito que a ocupação trouxe lesão direta a patrimônio público e acredito nos meios institucionais do Estado para evitar que fatos similares ocorram novamente. Ou seja, não vejo nada errado, e até defendo, que os colegas que ocuparam a reitoria sejam responsabilizados e recebam punições proporcionais aos danos causados. Quanto ao PCO e aos outros incitadores da ocupação, acho justo que ofereçam todo o suporte jurídico necessário aos participantes da ocupação. Isso é mais do que justo.

Só não concordo com a opinião que o meu amigo Vinícius escreveu em seu blog. Segundo ele o movimento estudantil teria logrado êxito com a ocupação. Discordo. Em primeiro lugar porque o movimento estudantil saiu com a imagem manchada na grande mídia. Em segundo porque eu não vi avanços da discussão da autonomia universitária. Como contribuinte continuo achando mais do que justo que o empenho do dinheiro que o povo paulista aplica na universidade seja demonstrado públicamente. Isso torna a universidade mais transparente à população. E ninguém, nem os estudantes, nem os acadêmicos da universidade, ofereceram uma explicação convincente para que estes gastos continuem a ser feitos sem prestação de contas pública.

Afinal, que mal há nisso?

Se você ainda não entendeu qual ação do governador José Serra gerou a revolta dos estudantes, leia no blog do Thiago Carneiro.

Enquanto isso outros blog radicais, como o Bah! Caroço, apontam as mudanças nas secretarias como uma evidência dos planos do PSDB de pilhar a universidade. Faça me o favor!

Manifestação de alunos da fflch

Sabe aquela frase: “Já fui incendiário, agora sou bombeiro”? Pois é, sempre que eu vejo notícias dos alunos da fflch eu fico pensando: será que eu smepre fui conservador demais?

Saiu na Folha notícias falando sobre estudantes da fflch ocupando e acampando a reitoria da usp e sobre o estrago que fizeram para chegar lá dentro. Também foi noticiado a manifestação da fflch sobre a ocupação, que naturalmente é contrária a ação dos alunos.

O fato é que hoje quando encontro meus ex-colegas de curso, irremediavelmente todos caminharam para a direita. Quanto a mim, bem eu entrei na faculdade já simpático ao PSDB e saí da lá escolado em Marx, mas vestindo a camisa do neoliberalismo com toda a tranquilidade. Aos atuais alunos eu mando o seguinte recado: vocês também caminharão para a direita.

ps: a foto não se refere às notícias de hoje.