racismo

Lula e a Prática do Racismo

Na última quinta, dia 26, o presidente Lula atribuiu a culpa pela crise econômica global às pessoas de pele clara e olhos azuis. A repercussão negativa foi muito grande e ainda hoje, sábado, a notícia é a segunda mais lida no Financial Times (Brazil’s leader blames white people for crisis). Veja a matéria publicada no youtube.

A declaração do Lula é de que a crise tem um culpado e que esse culpado tem um biotipo (pele clara e olhos azuis). É uma pratica clara de racismo, crime tipificado em nossa Constituição Federal. Foi a prática do racismo que matou milhões de pessoas na segunda guerra na Europa e mais recentemente cerca de 200 mil pessoas foram mortes na região da antiga Yugoslávia.

Entrada de Auschwitz Birkenau *
Entrada do campo de concentração Auschwitz Birkenau na Polônia. A prática do racismo levou muitos inocentes a morte durante a II Guerra Mundial.

A prática de racismo é algo sério que matou e mata muitos inocentes e é uma vergonha ouvir uma declaração racista como esta, especialmente de um chefe de estado.

Sistema de Quotas e a Prática de Racismo

Acabo de assistir a um debate no Jornal das 10 da Globo News entre Demétrio Magnóli e Marcelo Paixão da UFRJ sobre o sistema de quotas e o racismo no Brasil. O primeiro pede o fim de conta raciais, e o segundo pede sua manutenção.

Resolvi dedicar essa matéria pois um dos textos com maior consulta neste blog é justamente o texto “Segregacionismo Racial: Brasil e EUA” que escrevi no meu primeiro semestre da faculdade nas aulas de antropologia do professor Carlos Serrano. Na época me incomodou muito a condução que alguns colegas faziam da questão racial. Em especial o texto de Oracy Nogueira, que eu resenho e critico nesse texto. A minha opinião é que certas posturas, como a de Oracy Nogueira ou o próprio sistema de cotas para negros incentiva a prática do racismo, crime previsto em nossa constituição federal.

O debate foi feito em um momento em que o programa de quotas raciais é levado a julgamento na corte máximo de nosso país. Pedem o fim da prática do racismo do sistema de quotas diversas personalidades e representantes da sociedade civil. Segundo esse grupo seria melhor promover quotas baseadas em critérios sociais do que incentivar a prática do racismo. Eu concordo. Os maiores problemas de discriminação que eu conheço se baseiam em critérios sócio econômicos. É mais fácil a pessoa ser discriminada por ser pobre, por morar na periferia do que ser discriminada por ser negra ou imigrante. Quando o camarada tem dinheiro acontece um processo que os sociólogos chamam de branqueamento. O Pelé talvez seja um exemplo de branqueamento. O Djavan também.

Ônibus lotado na cidade de São Paulo
ônibus lotado na capital paulista

Hoje a prática do racismo é crime inafiançável. Causar constrangimento a uma pessoa em função de sua cor ou origem é crime passível a prisão sem direito a fiança. Causar constrangimento a um pobre ainda não tem nenhum remédio jurídico. Esse é um problema que nenhuma sociedade apresentou um remédio verdadeiramente eficaz.