tv

Rede Globo 45 anos

A rede Globo esta completando 45 anos. Como parte da comemoração foi feito um video promocional, parecido com aqueles de final de ano onde vários artistas e jornalistas se revezam em uma espécie de jogral. Ovcê pode conferir o video a seguir:

Assistiu ao video? Pois bem, teve muito político aliado ao governo contrariado com este video. Acontece que o 45 é o número que o PSDB, partido do José Serra, utiliza nas eleições. É digitando este número que o eleitor brasileiro deve escolher o seu próximo presidente nas eleições de outubro. Para quem não gosta do PSDB ou do Serra o video da rede globo é uma maneira de embutir o número 45 na cabeça das pessoas de maneira subliminar.

Outro ponto controverso é a utilização da expressão “mais Brasil”, semelhante ao slogan de campanha que Serra lançou em seu discurso de desligamento ao governo de São Paulo e posteriormente no lançamento de sua pré-candidatura em Brasília, no último dia 10.

No final das contas a rede Globo retirou a propaganda do ar, para evitar atritos com o governo. Na sua opinião a rede Globo teria feito um conluio com o Serra para manipular a cabeça dos espectadores?

Monty Python

O pé de Cupido, utilizado em Monty Python
O pé de Cupido, utilizado em Monty Python

Ontem assisti a dois episódios da primeira temporada do Monty Python, o 1º e o 13º. Tive um pouco de dificuldade em acompanhar as piadas em inglês, apesar da legendas (também em inglês). Assisti por recomendação do nerdcast, além da indicação de uma colega.

O programa é uma comédia britânica de 1969, meio psicodélica. Eu me senti totalmente perdido, mas foi curioso 🙂

Proteções e travas na TV digital brasileira

Primeiro o ministro das comunicações, Hélio Costa, argumentou contra a proteção contra gravações no sinal aberto de tv digital acusando-o de inconstitucional. Hoje o mesmo ministro mudou de discurso após um almoço.

Inconstitucionalidade é uma questão muito séria. Agora o ministro se encontra em uma posição que eu desconfio muito. Ou ele foi incompetente e errou quando disse que o bloqueio era inconstitucional, ou existe alguma motivação econômica para a mudança de opinião repentina.

Se o governo planeja regulamentar uma TV digital cujo sinal aberto possui bloqueio de gravação e este bloqueio é inconstitucional, o único argumento que poderia ser utilizado é a colisão com outra regra constitucional, o que aliás não foi o caso. Pelo que entendi na matéria da Folha de S. Paulo, o argumento do ministro é de que os negócios da indústria de entretenimento poderiam ser prejudicados.

Resumindo: o ministro aceita ferir os direitos constitucionais da maioria em função da minoria. Isso não é governo do povo.

Leia mais na Folha de S. Paulo.

O que você faz de diferente quando não está na frente do computador?

O Elcio Ferreira me convidou para a brincadeira que o Nando Vieira começou em seu blog. De cara eu fiquei receoso de ficar com imagem de nerd que não sai da frente o computador. Quando descobri que a Daniele Viana teve o mesmo receio que eu tive eu fiquei mais tranquilo, mesmo porque ela se saiu muito bem. Então vamos lá:

  • Eu também assisto aos episódios de Heroes, Lost e 24 Horas, todos baixados pela internet, porque a qualidade é melhor que na TV e eu controlo o horário de assistir. Assim como a Daniela, eu assisto no sofá 🙂
  • Eu gosto muito de comer, ou a frase correta seria “eu gosto de comer muito”? Eu gosto de comer salada com frango, torteloni, sashimi, gyoza e moyashi refogado com bastante shoyu. Quando estou assistindo tv eu como pão de queijo e nuggets de frango. Isso me leva a outro costume:
  • Eu faço academia umas três vezes por semana; em geral menos. Faço uma sessão chata de musculação mas o que eu gosto mesmo é das aulas de body combat da Adriane, de onde eu saio me sentindo o próprio Naruto 🙂 Eu também gostava muito de correr. Eu costuma correr sempre que me sentia confuso ou bravo com alguma situação. Desde o fim de minha adolecencia eu corria, mas depois de fazer a Meia Maratona do Rio eu fiquei com uma lesão no joelho e não consigo correr mais que 10 minutos… é avida.
  • Eu gosto muito de ouvir música. Não costumo ouvir um gênero específico. Das músicas populares, bregas mesmo, eu faço uma seleção que depois eu junto no podcast (nerds!). Mas eu gosto de classicos como Grieg, teen como a Abril, Soul como o Ray Charles e quando eu fico estressado com alguma pressão social o jeito é chamar o Ozzy Osbourne.
  • Adoro jogar poquer com os amigos. Costumo jogar na casa do meu colega Aurélio e da minha irmã Sandra.
  • Gosto de passar o tempo com duas garotas que mexem muito comigo: a Ana Paula e a Yohanah. Passear em um parque, ir ao teatro ou simplesmente jogar conversa fora.

Existem coisas que eu costumava fazer, mas que não tenho feito nos últimos meses. Mas quem sabe eu volte a fazer:

  • Eu costumava pintar óleo sobre tela e desenhar com lápis ou fusein. Até fui atrás desse desenho de 1994.
  • Eu já fiz várias tentativas de criar conteúdo. A primeira foi um jornal chamado O Arroto, que editei no IPAE. Depois disso tentei um jornal de informática no 2º grau chamado Futura, que teve 4 edições e está arquivado na biblioteca central no UNASP de Engenheiro Coelho. Fiz uma coluna chamada Antena Nikiti enquanto morei em Niterói, e depois fiquei sem fazer nada até este blog nascer.
  • Eu lia bastante livros de humanidades em geral. Fiz até um curso superior disso, ahah. Mas faz meses que eu não cultivo o hábito.

Quem eu conheço que faz blog e eu convido para a brincadeira são:

Abraços.

TV na internet com o Joost


Consegui uma senha de beta tester do Joost. Faz algumas semanas que eu enviei alguns emails aos colegas mais conectados implorando por um convite ao serviço Joost, mas não consegui. Tive de aguardar sair a senha pela fila de espera do site. O Joost é um serviço de TV sobre IP, ou seja programação em video distribuído pela internet. O programa é criação do autor de dois outros programas de sucesso, o Kazaa e o Skype.

O programa se encontra em versão beta e não há versão para linux: tive de experimentar o programa em um computador diferente da minha estação pessoal linux. Apesar de ser uma versão beta eu não encontrei nenhum bug sequer. Eu dei uma zapeada pelos canais e assisti a uma partida da final de um campeonato de Poker. Os programas ficam disponíveis para você assistir a hora que lhe for conveniente, e eventualmente é interrompido para exibir comerciais do Joost. O único inconveniente que encontrei foi esse, pois o Joost não espera um momento de intervalo para apresentar o comercial.

Fora isso o lag é muito pequeno, e só encontrei lag nos primeiros cinco ou dez segundos do programa, quando pode ocorrer um travamento enquanto o Joost carrega um cache do programa. Os programas disponíveis são relativamente poucos, mas vêm aumentando. Tem receitas culinárias, vários esportes, documentários e programas relacionados a música. Nota de curiosidade vai para o canal de Boliwood, pois eu sempre quis ter acesso a música indiana. Apesar das roupas serem exageradas, eu gosto das músicas.

Por fim, se você pretende se alistar na fila de beta tester, verifique antes se você dispõe de configuração necessária para rodar o programa. Menos que 512Mb de memória, por exemplo, é insuficiente, e uma boa conexão internet com limite de download adequado.

Pat Beijo

Essa é boa: a ex-apresentadora do programa infantil Pat Beijo da TV Manchete resolveu aposentar o seu lado Xuxa lançando-se no mercado do sexo. Dia cinco de junho é lançado o seu livro “Como ser sexy demais”, livro que segundo a autora ajuda as pessoas a tornarem-se irresistíveis. Mais à frente está previsto o lançamento do seu CD “Sexy demais”, que conterá faixas do tipo “Tira tudo”, Queremos sexo” e “Bumbum”. O único empreendimento destinado a crianças é a boneca fabricada à sua semelhança, que aliás eu nunca daria à minha filha de presente à minha filha (e nem aceitaria que ela brincasse com uma). A opção dela não é muito difícil de se entender, até porque o programa dela era um porre. A Guns hot Page diz que mais de 80% de visitas à sua homepage é destinada à seção de mulheres nuas. Na MelOnLine, me surpreendi ao constatar que cerca de 10% dos visitantes viram as fotos da Gillian Anderson; vestida! Isso porque o comercial veiculado não visou, em momento algum a seção de fotos!