Aposentadoria do Fidel Castro


Fidel Castro charutando

O Fidel Castro pediu aposentadoria esta semana, gerando uma reação pelos jornais em geral. Apesar do Fidel demonstrar uma enorme preocupação com a igualdade dos indivíduos, ele é um dos maiores ícones do autoritarismo na América Latina. Como um bom democrata, resolvi fazer uma comemoração à liberdade levando um charuto cubano para o ILP que fumei com o Lamari e a Mayra. E escolhi compartilhar o charuto com os dois pois o Lamari é o meu colega que mais preza a liberdade, e a Mayra é aquela que certamente mais preza a igualdade 🙂

Lamari com charuto e Lia BaraúnaMayra com o charuto cubano
Lamari e Mayra charutando por Cuba: o charuto é o mesmo mas os motivos são diferentes

No livro Da Democracia na América, Alexis de Tocqueville descreve maravilhado um sistema político onde os valores de igualdade e liberdade são fortemente enfatizados. É difícil concordar com Tocqueville hoje dia, quando o sistema norte-americano encontra tantos problemas de representação de minorias, como os negros, e forte influência do capital de grandes empresas, como a Enron. A democracia deveria servir ao bem estar dos indivíduos, e não às corporações que financiam as eleições.

Mas existe uma consideração interessante neste livro sobre liberdade e igualdade. Tocqueville considera ambos valores igualmente importantes, mas teóricamente a igualdade lhe parece mais importante em um primeiro momento, pois segundo Tocqueville, em uma sociedade onde exista liberdade absoluta e nenhum dispositivo para tornar os homens iguais, os mais fortes irão excercer algum tipo de dominação sobre os mais fracos (ou pobres). Já em uma sociedade onde exista igualdade total, a tendência é que exista uma liberdade total, pois não havendo diferença entre os homens não existe dominação, nem a privação da liberdade do mais forte para com o mais fraco… Resumindo: muita liberdade gera desigualdade. Muita igualdade gera liberdade.

Nesse sentido o Fidel é justificado: suprimir toda a liberdade do indivíduo em nome de uma pretensa igualdade total vale a pena pois no limite isso liberta o homem. São considerações teóricas, pois em geral se limitam ao aspecto econômico da vida em sociedade, e considera limites teóricos para lá de questionáveis, afinal o que raios é liberdade total, ainda que nos limitemos ao aspecto econômico dessa consideração?

Felipe Gomes charutandoTeorias a parte, eu torço por sistemas políticos abertos à participação de algum tipo de oposição real, onde aqueles que discordem da ordem política possam lutar como Lula, dentro do próprio sistema eleitoral, e não como Fidel e Guevara, pela luta armada. Isso gera situações dramáticas como guerras e tortura. Não posso concordar. É por isso que comemorei essa pequena perspectiva de liberdade política, que desejamos ver com o afastamento de Fidel do poder.

Por fim, ficou aquele gosto estranho de charuto na boca: não tenho nenhum costume de fumar, mas valeu pela firula. Da próxima vez espero poder servir um Cuba Libre.

4 Comments

Add yours
  1. 1
    Castro

    Cuba é livre do neoliberalismo.
    O neoliberalismo não é livre.

    Prefiro saúde, estudo, alimentação, cultura, esporte e lazer gratuito e qualificado. Prefiro baixo índice de corrupção, menor índice de analfabetismo, baixo índice de suicídio, homicídio, trafico e furto.

    A “liberdade” eleitoral nunca me proporcionou um político assim.

    Fidel
    Fidel
    Cuba Socialista!

    “Em vez de nos agredirem como nos agridem, por que é que não fazem simplesmente uma pergunta: como é possível que Cuba em 30 anos tenha feito o que a América-Latina não fez em 200 anos?”

    “Esta noite milhões de crianças dormirão na rua, mas nenhuma delas é cubana”.

  2. 2
    Christiano Milfont

    Sério, como pode em pleno século 21, alguém achar que em Cuba existe igualdade?
    Educação? alguém já viu a grade curricular que é ensinada na ilha de Fidel?
    Saúde? já viram as as condições dos hospitais cubanos?
    E o embargo? Que na verdade são sanções e que proíbe APENAS empresas americanas de negociarem com Cuba ou com quem negociou a dois anos com Cuba.
    Cuba é uma pobre ilha desgraçada que não tem nada, tanto é que abram as portas e nem Raúl ficaria.
    Já vai tarde, o último tiranete do século 20 merecia ir para um tribunal internacional pagar por seus crimes, nada justifica matar.
    Engraçado que para a esquerda festiva comemora ditadores de esquerda, se for de esquerda pode.
    Rídiculo.

  3. 3
    Castro

    Como pode em pleno século XXI alguém achar que existe liberdade e democracia no sistema Neoliberal. A inacabada crise da pós modernidade com ausência do passado e do futuro nessa civilização imediática e efêmera das mentes sem memória. Sempre me contaram a história dos vencedores e não a dos vencidos. Ainda resta a critica!
    A grade curricular do ensino cubano, além das matérias fundamentais de todas as escolas, aprende-se a ser solidário patriota e socialista. Os alunos têm um desempenho escolar acima da média e 99,7% dos cubanos são alfabetizados.
    A saúde vai bem, a taxa de mortalidade infantil é de 5 enquanto nos Estados Unidos é de 8, a expectativa de vida se iguala a dos Estados Unidos 75 mulheres e 79 homens. Não houve nenhum caso de sarampo, coqueluche, poliomielite, rubéola, rubéola CRS, tétano neonatal, ou febre amarela em 2006 e 99% da população é vacinada. Especialidade médicas como dermatologia, oncologia e cardiologia são exemplares mundialmente.
    O embargo econômico é muito mais do que está no papel. Qual quer País que negociar com cuba vai para uma espécie de lista vermelha e sofre represarias.
    Cuba já abriu as portas por 2 anos, muitos cubanos insatisfeitos saíram da ilha e foram para Miami custeados por Fidel. Quem mandou parar? Os Estados Unidos que não queria mais cubano sujando Miami.Pode conferir!Ninguém proíbe cubano sair de cuba, basta juntar dinheiro e comprar uma passagem de avião. Nada mais meu caro.
    O ultimo Tiranete? Quando Hitler assumiu o poder ele nem precisou alterar a constituição alemã que por acaso se dizia democrática. O artigo 48 da constituição diz: Um grande governante pode romper com certos conceitos democráticos se achar necessário para nação.
    Isso me lembra muito as medidas estadunidenses. Medidas de fundamentalismo cultural. Massacre e guerra para todos que não se enquadrem aos seus princípios. Um País que age através da dinâmica do horror e da manipulação. Um território doente, que vive do consumo e de imagem. Não tem limites para lucrar mesmo que isso valha vida. Estados Unidos é o País que tem as duas maiores e mais cruéis bases de tortura. Uma Guantanamo e outra Abhu Graib. Evidente que não são em território americano, como se isso deslegitimasse a crueldade. As torturas mais cruéis e requintadas são feitas por esses democráticos norte americanos. Qualquer preso terrorista não tem direito a advogado,contato com parentes ou redução de pena.

    Esse é um País de “Eleições Livres”, é “Democrático”,é “Livre” é símbolo do Neo liberalismo……………………Parabéns!!!
    Desejo a morte dessa hipocrisia, dessa farsa, dessa ilusão. Isso tudo sai muito caro.
    Esse discurso do senso comum me dá coceira.
    Morte ao IMPERIALISMO!!!!!!

  4. 4
    Felipe S. Gomes

    Ah, havia me esquecido: a Mayra é Castro! Nada mais conveniente, certo?

    🙂

    Mas este assunto é polemico demais. Especialmente pela diversidade de sentidos que uma mesma palavra pode ter. Democracia pode ter muitos sentidos diferentes. Na faculdade os macacos velhos não discutem democracia, mas poliarquia. Poliarquia é um tipo específico de democracia que existe hoje em dia no ocidente, e em alguns países do oriente.

    Outro problema da discussão é a malandragem ideológica: liberais falam em proibição de uso da internet e de saída da ilha, assim como castristas supervalorizam certos aspectos do sistema, como a medicina. Na verdade a internet não é proibida: o preço é que é proibitivo!

    Para não inflamar desnecessáriamente a discussão eu acho que é melhor eleger assuntos. Por exemplo: para o consumidor o ideal é ter um certo nível (alto) de liberdade econômica, para que o preço das coisas abaixem e o padrão de vida melhore. Com isso as pessoas ficam mais felizes 😉 Do ponto de vista da participação política também é bom ter um certo nível de liberdade.

    A minha avaliação é a de que Cuba está fora de um padrão de conforto nesses dois quesitos, assim como o Brasil está fora do padrão de conforto no quesito educação, por exemplo.

Comments are closed.