2012.03.07 Wangfujing, Tiantan e Sanlitun


Tentamos tomar café em uma padaria perto do nosso hostel ontem. Apesar de estarmos com um pouco mais de coragem para apontar e fazer mímica acabamos desistindo de comer porque nós simplesmente não tínhamos ideia do que era cada comida. Uma coisa é olhar para um pão e não saber como se fala a palavra pão. Outra coisa é olhar para um balcão e não ter ideia das coisas. Resultado: acabamos tomando um café da manhã/almoço no Pizza Hut. A pizza vegetariana tinha abacaxi, mas fora isso foi tudo normal. Na parede tinha estampado em letras garrafais a expressão “comidas exóticas” (escrito em inglês). Exótico? Ah, tá bom… Do lado de fora do Shopping tinha barraquinhas servindo escorpião no espetinho, pô!

Com o atraso para achar comida acabamos deixando para ver a Cidade Proibida outro dia e fomos visitar o Templo do Céu. Uma estrutura utilizada pelas ultimas duas dinastias para praticar cerimonias pedindo boas colheitas. Também acho era uma espécie de afirmação do mandato dos céus: antigamente se acreditava que o poder do imperador vinha da vontade dos deuses (seja lá qual), e quando as coisas deixavam de funcionar se argumentava que os deuses não queriam mais aquele imperador, mas sim o novo imperador. Nesse sentido não era muito diferente das monarquias européias. Duas vezes por ano o imperador vinha a Tiantan, ficava em isolamento por três dias e depois fazia rituais que envolviam queima de lenha, veneração dos antepassados do imperador e outros detalhes que podem ter variado bastante durante os quatrocentos e tantos anos de existência do complexo de altares.

Do lado de fora de Tiantan tem um mercado. Entramos lá pra comprar snacks, mas nos surpreendemos com um mega Stand Center, vendendo bolsas, pérolas, roupas e muitos gadgets, claro. Nos arriscamos e compramos um cartão SD: os dois primeiro não funcionaram adequadamente, provavelmente por serem falsos. O terceiro parece ter funcionado direitinho: tem que testar na hora os baratos…

Update: o cartão SD era mega falso. Perdemos 40 fotos quando usamos ele. Quando tentamos colocar no notebook ele ficou preso e só saiu com ajuda de uma pinça.

Pegamos o metrô na hora do rush: é bem gostosinho, só que ao contrário. Ainda assim foi menos punk que a estação da Praça da Sé, em SP.

A noite passamos no bairro de Sanlitun, um lugar moderninho cheio de lojas de grife, a Apple Store e vários barezinhos. Não entramos nas lojas de grife, mas eu dei uma espiada na loja da maçã: é bem minimalista. Escolher um lugar para comer: retirando os bares basicamente destinados a tomar cerveja as opções não eram tão grandes quanto o bairro. Ficamos com comida italiana, porque a alternativa era comida iraniana!

Olhando no mapa o bairro não parecia tão longe, mas no final precisamos pegar umas dez estações para voltar ao hostel. Parece que em Beijing tudo é meio gigante e longe.

20120308-062340.jpg20120308-062417.jpg

20120308-062709.jpg

20120308-062350.jpg

5 Comments

Add yours
  1. 2
    Drika Trevilato

    Puts, ainda bem que aí tem Pizza hut e comida Italiana(iraniana),né? hehehehe.
    Boa sorte com as próximas refeições, lindos! bjs

  2. 4
    Joice Luchi

    Estou adorando ler o seu diário. Muito interessante e divertido.
    Estou postando no meu twitter também e tem gente acompanhando.
    Eu sei que vc. não está podendo acessar o FB,
    mas o pessoal está acompanhando lá e pondo vários comentários.
    Se vc. quiser compilo eles e coloco aqui. (ou não)
    Estou ansiosa pelo próximo post.
    Fiquem bem!
    Bjs,!

Comments are closed.